Pesquisa aponta que fast-food pode afetar o rendimento escolar do seu filho

Todo mundo sabe que fast-food não faz bem para a saúde, ainda mais quando consumido em excesso. Por ser pouco nutritivo, esse tipo de alimento também pode afetar o desenvolvimento escolar da criança, de acordo com um estudo das universidades de Ohio e Texas, nos EUA. Os pesquisadores examinaram a associação entre a ingestão de fast-food e o rendimento escolar nas disciplinas de leitura, matemática e ciências a partir de dados de mais de 8 mil estudantes da 5a série americana (entre 9 e 10 anos).

O resultado da análise mostrou que as crianças com maior consumo de “refeições rápidas” tinham níveis mais baixos de desempenho acadêmico na 8a série, três anos depois. As que relataram haver comido esses lanches todos os dias na semana anterior ficaram quatro pontos atrás em leitura e ciências, e 3 em matemática – em comparação às que não comeram nenhuma vez.

A associação foi constatada mesmo considerando outros fatores que poderiam contribuir com a baixa no rendimento escolar, como educação dos pais, renda familiar, insegurança alimentar e tempo em frente à TV. A hipótese dos estudiosos é que essas crianças não estão recebendo a quantidade adequada de vitaminas, proteínas e minerais, e, por isso, seu desenvolvimento cognitivo estaria sendo prejudicado.